Pittol é homenageada no Carnaval 2017 de Concórdia – SC

Pittol é homenageada no Carnaval 2017 de Concórdia – SC

“Olha Pittol aí minha gente”! Já estamos no ritmo de comemoração dos 60 anos de fundação da nossa rede. O primeiro passo foi dado no ritmo do samba enredo “Pittol um sonho que se tornou realidade”, no carnaval de Rua de Concórdia no último domingo (26/2). Fomos homenageados pela Escola de Samba Unidos da Alegria, não faltou criatividade e alegria.
O público pode entender a nossa trajetória, protagonizada e motivada pela fé e dedicação do casal Serafim e Hermelinda Pittol, que envolveu toda a família neste empreendimento. O berço foi Concórdia e hoje estamos presentes nos três estados do Sul do Brasil, com o encantamento dos sapatos. A Escola de Samba entendeu a nossa missão, vender não é só atender, calçado envolve desejo e emoção. Tudo isso foi traduzido no desfile pela criatividade das alegorias, figurantes e alegria dos fundadores, equipe e clientes da Pittol Calçados.
Nossa história foi contada e contada demonstrando a força do pioneirismo, lembrando que as primeiras peças fabricadas pelo casal Pittol atendiam as necessidades dos agricultores. A passarela se transformou em uma grande sapataria. O comprometimento de toda família neste empreendimento também foi retratado pela evolução e vontade de atender as necessidades dos clientes. Para o sócio-proprietário, Marcos Pitol, a homenagem é um reconhecimento a todo o esforço de todos. “Quando começamos não sabíamos aonde iria chegar, a nossa família inteira se dedicou para isso e de fato se tornou realidade”, afirma.

Um comentário em “Pittol é homenageada no Carnaval 2017 de Concórdia – SC

  1. VANDERLEI PAULO NORA

    À TODOS VOCÊS , OS HERÓIS DA REALIZAÇÃO DESTE MAGNÍFICO SONHO !!! ……………HÁ muito tempo havia uma árvore no meio de uma floresta. Era uma árvore muito pequena, de galhos muito frágeis, mas sonhava ser grande e dar muitos frutos. O tempo foi passando, seu caule engrossou e suas folhas se multiplicaram. Um belo dia, ela perguntou à sua mãe quando é que os frutos viriam. “Oh! Meu amor! Não somos árvores frutíferas. Somos apenas assim, mesmo…” E a árvore chorou, porque não tinha nada para oferecer. Via as pessoas apanharem frutas de suas companheiras, e até folhas medicinais, enquanto ela vivia ali, parada, inútil. Até que ficou tão triste que teve vontade de morrer. Suas folhas, então, foram murchando. Seus galhos começaram a secar. Ela foi ficando cada vez mais curvada, seca, e, no silêncio de sua dor, ouviu um pássaro piar: “Pelo amor de Deus, Dona Árvore! Não faça isto. Minha esposa está chocando nossos filhotes, aqui neste seu galho. Se ele cair, que será de nós?” Surpresa, ela começou a prestar atenção em si mesma. E passou a reparar quantos seres moravam nela. Tinha uma família de micos-leões. E mais uma casinha de João-de-barro. E mais uns besouros. Uma orquídea em botão, presa ao seu tronco, sussurrou: “Espere um pouco mais, pra ver a surpresa que vou lhe fazer!” Então ela viu as abelhas que se tinham alojado num vão entre suas raízes, onde fabricavam mel saboroso. E viu uma família de pessoas almoçando à sua sombra. E só então ela conseguiu ouvir a voz de Deus em seu coração, dizendo: “Nem todas as árvores têm frutos para dar. Porém algumas, como você podem ter muito mais a oferecer…” A árvore, com aquele pensamento, recuperou a vontade de viver, ficando saudável em poucos dias. Assim, ela pôde festejar quando os passarinhos nasceram, e a orquídea logo se abriu. Muitas gerações de crianças já construíram casas e balanços em seus galhos firmes e fortes. Esta é uma de suas grandes alegrias!

    E até hoje ela está lá, dando cada vez mais sombra, sustentando cada vez mais vidas, feliz por ter encontrado sua razão de viver.
    Forte abraço a todos !!!
    Vander – Tharog
    http://www.tharog.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *